Dados divulgados esta quinta-feira pela organização que agrupa as economias mais avançadas revela uma descida de 0,4 pontos percentuais (p.p.) face a outubro, refletindo um abrandamento dos custos da energia e dos alimentos.

A taxa de inflação homóloga dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) desacelerou para 2,7% em novembro de 2018, com um abrandamento dos custos da energia e dos alimentos.

Os dados divulgados esta quinta-feira pela organização que agrupa as economias mais avançadas revela uma descida de 0,4 pontos percentuais (p.p.) face a outubro, quando foram registados 3,1%.

Os preços da energia caíram 6,8% em novembro, que compara com os 10,4% do mês anterior, enquanto os preços dos alimentos abrandaram para 1,9%, menos dois p.p. face ao mês homólogo.

Excluindo a Turquia, que registou um aumento de 21,6%, a subida homóloga nos restantes membros da OCDE caiu para 2% em novembro, que compara com 2,3% registados em outubro.

Nas economias do G7, os Estados Unidos registaram uma inflação de 2,2%, o Japão de 0,8%, o Canadá de 1,7%, enquanto em França e na Alemanha os preços aumentaram para 1,9% e 2,3%, respetivamente. Já em Itália, a taxa de inflação manteve-se estável e no Reino Unido manteve-se nos 2,2%, a mesma registada nos últimos três meses.

Fonte: O Jornal Económico